5/06/2010

Ministro da Agricultura sinaliza apoio à comercialização de grãos
Os deputados federais Afonso Hamm (PP-RS) e Celso Maldaner (PMDB-SC) representaram a Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Câmara dos Deputados, em reunião com o ministro da Agricultura, Wagner Gonçalves Rossi. Os parlamentares solicitaram mecanismos para a comercialização da safra de grãos, em especial a do milho. O ministro garantiu apoio à comercialização da safra do milho, arroz e feijão após a publicação da portaria interministerial, que está prestes a ser publicada.



O ministro disse que com assinatura da portaria serão retomados os leilões, com a perspectiva inicial de um milhão de toneladas. Ele informou que deverão ser realizados de um a três leilões semanais que possibilitarão retirar os grãos, em especial dos Estados do Paraná, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais, que estão com supersafra.



Afonso Hamm destacou sobre a importância de o governo federal adotar medidas que contemple os produtores de grãos que estão enfrentando dificuldades de comercialização da safra de 2010. “É de extrema importância transferir o milho das regiões produtoras para outras regiões do país e também estimular a exportação do grão”, aclama o parlamentar ao enfatizar que houve aumento da produtividade, no entanto, os preços estão reduzidos, abaixo do preço mínimo e do custo de produção, na maioria dos Estados, impossibilitando rentabilidade aos agricultores.



O deputado gaúcho ressalta que o Rio Grande do Sul comemora bons resultados da safra de verão, com excelente produtividade, sendo que a previsão de colheita é de 5,3 milhões de toneladas.



De acordo com o deputado, a reunião foi exitosa porque o ministro já anunciou que as definições estão em curso. Rossi relatou que na questão de apoio à comercialização do trigo, também terá o aval do ministério, no entanto, ainda depende da publicação de uma segunda portaria.




Hamm solicitou ao presidente da Comissão de Agricultura da Câmara, Abelardo Lupion, que reforce com pedido da comissão para agilidade da assinatura dos ministros na portaria para que tenhamos uma política emergencial visando à reação de preços e a retirada dos produtos. “Assim estaremos permitindo aos agricultores a remuneração justa e próxima aos preços mínimos e balizarem seus custos”, conclui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bem vindo, faça seu comentário.

S.R.S